A minha primeira "manif" - ou de como, realmente, "o sonho comanda a vida" #15SPT


manif_15spt_braga
Na foto: manifestação de 15 de setembro de 2012, em Braga (foto de Rómulo Duque)


Há uns vinte ou vinte e poucos anos, estávamos nos inícios da saudosa década de 90, tive a oportunidade de participar pela primeira vez num movimento cívico de intervenção, que culminaria com a realização de uma
manif lá na escola.

Lembrei-me disto, naturalmente, a propósito da megamanifestação que hoje teve lugar um pouco por todo o País. Na altura, como agora, isto das manifestações surgia quase espontaneamente, a partir de uma certa ingenuidade nossa, mas também de um espírito jovem, revolucionário ou sonhador…
Ler mais...

Adeus a um amigo


Nota: ler somente depois de escutar,
a modos de prelúdio musical,
a faixa “
Dia dor-mente”: Dia dor-mente

e de repente parece que tanto ficou por dizer, tantas coisas ficaram por fazer, para nunca mais. parece hipócrita, e talvez até seja… na cidade somos tantos tantos tantos e temos sempre tanto tanto tanto por fazer e nem sequer nos apercebemos de como todos os dias a todo o momento deixamos a vida escapar-nos por entre os dedos e com ela por entre eles todos os sonhos por que afinal valia a pena lutar. porque é isso que tu eras – os sonhos. porque é isso que serás a partir de agora para todos nós que te vimos partir: os sonhos.

Ler mais...

A minha primeira experiência como poeta - a escrita como prostituição

Se me perguntarem quando foi que escrevi o meu primeiro poema, há uma recordação antiga que de imediato me ocorre. Não sei se terá sido mesmo a minha primeira experiência, mas foi uma que nunca mais esquecerei. E, para alguém que uns anos mais tarde viria a encarar a escrita de forma bem mais séria, creio que se tratou de um começo, no mínimo, atribulado…

Pintura de cena sexual, em Pompeia
Na foto: pintura de cena sexual, em Pompeia (fonte: Wikipedia)

Há vinte e poucos anos, andava eu na escola primária e teria uns oito ou nove anos, tivemos uma visita programada da rádio local. Soubemos com alguma antecedência, pela nossa professora, que a Rádio Valdevez vinha à escola gravar um programa, e nós íamos participar, com as nossas vozes e com os nossos trabalhos. Foi uma excitação geral! Ler mais...